A dieta continua |Desafio #DietaDefinitiva


Bom dia!

Nunca mais falei de como vai a dieta, né?! 

Ao contrário do que se possa pensar, não desisti!!! Vou atualizar vocês.

O que estou fazendo?

Já que estou buscando saúde e equilíbrio e não apenas emagrecimento, consultei em março uma médica ortomolecular para resolver alguns problemas, digamos… digestivos que estavam atrapalhando minha relação com a comida e meu bem estar de forma geral.

Depois da minha segunda consulta vou falar mais sobre a terapia ortomolecular, mas já posso adiantar que descobri algumas alergias alimentares e deficiências de minerais. Deixando de comer esses alimentos e tomando os suplementos, já estou notando progressos no meu bem estar e pareço ter desinchado um pouco.

Tenho tentado controlar a alimentação, ingerindo mais frutas e verduras e menos coisas gordurosas (em casa não comemos muita fritura, o problema é quando me alimento na rua). E aquela história da fome emocional, de “comer emoções” diminuiu (nem tanto na TPM e dias de provas, mas até nesses períodos melhorou bastante).

Garf guloso

O que falta fazer?

Preciso confessar que não estou indo à academia. Preciso voltar! 

Fiz algumas caminhadas, trilha, exercícios esporádicos, mas ainda preciso disso:

994663_125910577582729_257657842_n

 

Também preciso controlar um pouco mais a quantidade de comida.

E os resultados?

Em março, estava com 72kg. Depois disso me pesei em outra farmácia e estava com 74kg… MAS depois disso, uma calça 44 está grande (precisei usar cinto e o melhor, dois furos mais apertado que antes!) e uma calça 42 está servindo. Aparentemente, diminuí um número!

Confesso que estou com medo de me pesar, e não pretendo fazer isso por enquanto… como já comentei em outro post, calça jeans – do tipo que não espicha – é um ótimo indicativo para controle do peso, porque mostra quando as medidas realmente diminuíram. Já a balança pode mostrar aumento ou redução de massa magra, não refletindo a situação das medidas.

BeFunky_images (7).jpg

 

Relembrando as palavras-chave…

3 palavras

 

Beijos,

Gi

 

 

Emagrecimento Saudável |Desafio #DietaDefinitiva


Bom dia!!!

Pois é, acharam que eu tinha abandonado o Desafio??Nananinanão!!! Só parei um pouco de falar sobre. Às vezes, falar muito sobre a dieta acrescenta uma carga de tensão, e aí, pra quem tem problemas de ansiedade, dá efeito contrário.

Enfim, hoje vou atualizar vocês.

Me pesei antes do Natal, tinha perdido 2 kg (lembram que eu tinha uma meta de 5 kg até o final do ano?) e no último dia do ano, eu tinha recuperado esses 2 kg! Pode isso?! Lá se foi a meta. Mas passada a fase das festas de final de ano, voltei a emagrecer e também parei de me pesar. Por enquanto, estou evitando a balança para não gerar desgosto (“mas a calça tá solta e eu perdi só isso?”) ou ansiedade. 

Por outro lado, mudei alguns hábitos e já me sinto mais equilibrada. Ainda é cedo para falar, porque as mudanças precisam de uma certa repetição para se tornarem hábitos.

E falando em equilíbrio, quero compartilhar com vocês dois infográficos sobre emagrecimento saudável: o primeiro é do G1, mais especificamente do programa Bem Estar, e o segundo é do site da Dieta Dukan. Como vocês sabem, já tentei seguir esta dieta e não gostei, desisti no primeiro dia (contei aqui). Como o infográfico é útil pelas informações, apenas ignorem a propaganda – eu particularmente não indico essa dieta.

620x700-emagrecer

emagreca-com-saude

É isso aí, pessoal! Espero continuar focada nesse estilo mais saudável. Ainda faltam os exercícios!

Beijos!!!

Gi

Concessões sabotadoras |Desafio #DietaDefinitiva


Bom dia!

Uma das coisas que percebi com aquele diário alimentar (comentei aqui) foi perceber quantas concessões eu fazia (ainda faço algumas, infelizmente): num dia chocolate, no outro batatas-fritas… e assim por diante. Tudo na base do “só hoje não vai fazer mal“. Com o detalhe de que “só hoje” nunca é “só hoje”, se repete com frequência…

Assim, me espantei um pouco ao assistir uma reportagem do Bem Estar, que afirmava que apenas 200 calorias a menos por dia podem representar uma perda de 9 kg por ano. (Aliás recomendo muito essa matéria, vocês podem acessar aqui).

O raciocínio inverso também é verdadeiro, então é perfeitamente possível ganhar 9 kg por ano com essas “pequenas” concessões do dia-a-dia, que aparentemente não tem impacto nenhum. Viram que armadilha é o “só hoje não faz mal”??

Depois de assistir a matéria e perceber a frequência com que faço isso, estou tentando ser menos complacente e gastar mais calorias durante o dia (por exemplo, caminhando mais durante o intervalo de almoço).

Ah, também quantifiquei minha meta: quero perder pelo menos 5 kg até o final de dezembro. Estou revendo quais providência vou ter de tomar para isso acontecer.

Beijos!

Gisele