Emagrecimento Saudável |Desafio #DietaDefinitiva


Bom dia!!!

Pois é, acharam que eu tinha abandonado o Desafio??Nananinanão!!! Só parei um pouco de falar sobre. Às vezes, falar muito sobre a dieta acrescenta uma carga de tensão, e aí, pra quem tem problemas de ansiedade, dá efeito contrário.

Enfim, hoje vou atualizar vocês.

Me pesei antes do Natal, tinha perdido 2 kg (lembram que eu tinha uma meta de 5 kg até o final do ano?) e no último dia do ano, eu tinha recuperado esses 2 kg! Pode isso?! Lá se foi a meta. Mas passada a fase das festas de final de ano, voltei a emagrecer e também parei de me pesar. Por enquanto, estou evitando a balança para não gerar desgosto (“mas a calça tá solta e eu perdi só isso?”) ou ansiedade. 

Por outro lado, mudei alguns hábitos e já me sinto mais equilibrada. Ainda é cedo para falar, porque as mudanças precisam de uma certa repetição para se tornarem hábitos.

E falando em equilíbrio, quero compartilhar com vocês dois infográficos sobre emagrecimento saudável: o primeiro é do G1, mais especificamente do programa Bem Estar, e o segundo é do site da Dieta Dukan. Como vocês sabem, já tentei seguir esta dieta e não gostei, desisti no primeiro dia (contei aqui). Como o infográfico é útil pelas informações, apenas ignorem a propaganda – eu particularmente não indico essa dieta.

620x700-emagrecer

emagreca-com-saude

É isso aí, pessoal! Espero continuar focada nesse estilo mais saudável. Ainda faltam os exercícios!

Beijos!!!

Gi

Emagrecer deve ser gradual e constante (série Jornal Hoje)


[Desafio#DietaDefinitiva]

Oi gente!

Como eu disse nesse post aqui, o Jornal Hoje apresentou uma série de reportagens sobre o emagrecimento. A última matéria foi veiculada na edição de sexta-feira (dia 11) e tratou principalmente das formas de emagrecimento e dificuldades para manter o novo peso. 

Selecionei alguns trechos que achei importantes:

O segredo é a força de vontade. É saber que querer não quer dizer poder. Quem faz dieta não passa fome, passa vontade.

Verdade! E como passa (vontade)!

Todo gordinho sabe que  emagrecer é mais fácil do que manter. A resposta mais uma vez está na programação do corpo pra armazenar comida. Quando a gente engorda, produz células de gordura. São elas que ficam irritadas quando a comida diminui.

(As minhas devem ser furiosas! Hehehe)

Célula de gordura tem memória, células de gordura gostam de comidas boas também. Acostumei com comidas palatáveis. Minha dona me dá doce, chocolate, então estão alegres e felizes. Quando deixa de dar elas ficam bravinhas começam a mandar ordem pro cérebro para comer aquilo que elas gostam”, explica Lian Tock, endocrinologista.

Para manter o peso não basta emagrecer. “É mudança, principalmente de estilo de vida.Tenho que perceber que, para emagrecer e manter meu peso baixo, preciso mudar meu estilo de vida, ter vida mais ativa, fazer escolha adequada, comer de forma mais saudável. Não tem nada que seja proibido. O que tenho que fazer é comer menos do que gosto muito”, diz Maria Lúcia Tedesque, orientadora.

O engenheiro Anderson Delfini frequenta reuniões de orientação aos gordinhos e já percebeu isso. “Reeducação alimentar é um programa que segue seu objetivo. Comida não é recompensa, não é para tirar seu stress, não é para comemorar felicidade. Comida é só para te alimentar”.

Eis aí meu principal problema… relação errada com a comida. “Comer sentimentos”. Estou lutando contra!

Emagrecer não é impossível. Pâmela, Simone, Anderson, Patrick e Peterson são um estímulo para parar de adiar o começo de uma mudança total.

Quer ver o vídeo da matéria? Vale a pena. Clique aqui para assistir no site do Jornal Hoje.

Dificuldades para emagrecer: Entendendo a fome


[Desafio#DietaDefinitiva]

Oi gente!

O Jornal Hoje está apresentando desde ontem uma série que cai como uma luva para mim e todas as gordinhas e gordinhos que estão tentando emagrecer.

No primeiro dia a matéria foi sobre os mecanismos da fome. Segundo ela, a forma como comemos está relacionada aos nossos instintos primitivos – do tempo das cavernas – em que estocar energia era questão de sobrevivência. A razão para gostarmos tanto de doces também tem relação com essa busca por energia.

Além da fome, também comemos por vontade. Nenhuma novidade até então, mas gostei da perspectiva em que foi colocado: “A fome é uma ordem pra manter o corpo em funcionamento, e a vontade de comer é uma ordem para dar uma sensação de prazer e conforto”. 

Vale a pena assistir também a entrevista com o endocrinologista Esper Cavalheiro, explicando as mudanças químicas do nosso organismo relacionadas à comida.

Como não consegui postar os vídeos no blog, quem quiser assistí-los pode clicapara nos links a seguir para à página do JH:

Capturar

No segundo dia (hoje) a matéria se voltou para a forma como as emoções interferem na alimentação. Dois trechinhos para vocês terem uma ideia:

“A gente come quando precisa e também come quando quer sentir prazer. Engordar é quando junta a fome com a vontade de comer. “A alimentação não pode ser dissociada, assim como a sexualidade, do seu aspecto prazeroso. (…)”, revela Henrique Carneiro, professor doutor especializado em história da alimentação da USP.”

“Falo sempre que comida tem muita memória afetiva. Tem gente que pensa em uma comida e pensa na mãe. Essa memória afetiva da comida muitas vezes te pega pelo pé”, garante Maria Lúcia Tedesque, orientadora do Vigilantes do Peso. Palavra de quem já foi 20 quilos mais pesada e há 19 anos consegue se manter em forma.

Teve também entrevista com a nutricionista e professora da Unifesp Anita Sachs fala sobre a alimentação rápida. Ela explica quais substâncias estão presentes em lanches prontos e comida congelada e dá sugestões mais saudáveis e nutritivas para a alimentação entre refeições.

Vale apena assistir e refletir sobre nossos hábitos!

Reportagem de 08/10: Entendendo os mecanismos da fome

Reportagem de 09/10: Dificuldade em emagrecer pode estar ligada aos significados dos alimentos