Vida Peregrina


Boa noite!

Estou com sorte nas leituras recentes… todas ótimas! Hoje foi a vez de concluir “Vida Peregrina”, da jornalista Mariana Kalil. Sou leitora assídua da coluna dela na ZH, portanto estava certa que o livro seria bom – e não me enganei.

vida-peregrina-capa-web

A Mariana tem aquele estilo de escrita que nos faz sentir como se ouvíssemos a história de uma amiga –  daquelas que conseguem transformar qualquer mazela em um episódio cômico. Acompanhei suas inquietações quando resolveu se mudar, suas dificuldades de adaptação em São Paulo e a busca pela felicidade e qualidade de vida como se fôssemos velhas conhecidas.

É claro que nem só de situações cômicas se fez o livro – Mariana também dividiu aflições, momentos de choro e situações delicadas. Cada relato, somado ao estilo de narrativa, torna o livro especial, uma leitura prazerosa.

Eu ri com as participações do Bento, me comovi com os problemas, fiquei feliz pelas conquistas e até por ela ter falado sobre o slow food (que é o tema do meu projeto de estágio). Adorei as tentativas de cozinhar sardinhas portuguesas e comer romã, a procura pelo exercício perfeito e tantas outras passagens que poderia fazer um post de cinco páginas para comentar. :) Enfim, realmente adorei o livro. Não leram? Sugiro.

Ah! Todo o talento da Mariana para a escrita também pode ser conferido no blog dela, http://revistadonna.clicrbs.com.br/porai/.

Beijos,

Gi

 

Anúncios

Sombra


Olá, pessoal!

Tenho estado bastante ocupada pelo trabalho com os morangos (que é intenso e contínuo mas muito gratificante), faculdade (estou chegando no final!) e estágio, portanto o blog, as séries e os livros acabaram perdendo um pouquinho seu espaço.

Se bem que tenho conseguido retomar minhas leituras no ônibus, e esse tempinho precioso me proporcionou ler pelo menos quatro obras que eu quero comentar aqui: A herdeira, da saga Seleção, A Jóia, uma distopia que lembra muito a anterior; Quem eu era antes de você – que é puro amor – e Sombra, sobre o qual quero falar hoje. Não sei se ando muito emotiva ou estes dois realmente são de fazer chorar, mas o fato é que ambos me levaram às lágrimas com suas narrativas tão sensíveis.

sombra

Estamos ouvindo tanto sobre imigrantes sofrendo na tentativa de mudar de vida, sobre pessoas que estão sendo resgatadas, morrendo ou sendo deportadas ao tentar entrar na Europa. Já estou com Sombra há algumas semanas sem saber que, coincidentemente, é a história de um menino afegão e sua mãe, que tentam escapar do sofrimento imposto pela guerra e pelos Talibãs fugindo para a Inglaterra, e são guiados pela cachorrinha Sombra (que eu imaginava ser a protagonista).

É o segundo livro de Michael Morpurgo que leio (o primeiro foi Cavalo de Guerra) e só confirma minha impressão de que o autor tem o dom das palavras e uma sensibilidade nata para contar histórias profundas com sutileza e simplicidade. É um livro fácil de ler, emocionante, e que desperta nossa reflexão sobre essa realidade dos imigrantes, por vezes tão distante da nossa, que esquecemos o quanto pode ser dura.

Alguém já leu esse livro? Se ainda não, recomendo!

Beijos,

Gi

Dica de livro: A Toda Prova


Boa tarde, pessoal!!

Post rapidinho para falar desse livro que apesar de ser juvenil, gostei muito. Trata-se de “A Toda Prova”, do Harlam Coben. Ele é o desfecho de uma trilogia, mas mesmo sem ter lido os anteriores consegui acompanhar bem a história.

Capa

A sinopse:

Oito meses se passaram desde que Mickey Bolitar presenciou a trágica morte de seu pai. Por muito tempo, o garoto não teve nenhum motivo para questionar o que aconteceu naquele acidente fatal.

Porém, de repente, ele começa a perceber mentiras, segredos obscuros e questões sem resposta que o deixam desnorteado. Por que sua vizinha reclusa afirma que Brad Bolitar está vivo? Por que o paramédico que tentara socorrer seu pai reapareceu subitamente na cidade?

Mesmo ansiando pela solução do mistério, Mickey precisa se dedicar a outro estranho caso. Sua amiga Ema revela que começou um relacionamento pela internet e que está apaixonada. Contudo, seu suposto namorado sumiu sem explicação. Recusando-se a acreditar que foi enganada, ela pede a ajuda de Mickey.

Aparentemente, a fama do sobrinho de Myron Bolitar como investigador já se espalhou, pois até seu rival, Troy Taylor, suplica que ele o auxilie. O garoto foi pego no exame antidoping e ficará de fora do time de basquete em seu último ano na escola. Ainda que desconfiado, Mickey acaba se envolvendo em uma trama que se mostrará mais grave do que parece.

Neste desfecho da série, três mistérios mobilizam a vida do jovem herói, mas nada pode prepará-lo para a grande verdade.

É uma leitura agradável, rápida e capaz de prender a atenção. Muito boa pra quem quer relaxar curtindo um mistério. :)

No site da editora Arqueiro (aqui) dá pra ler um capítulo do livro.

Beijos!

Gi