Como (não) usar violeta genciana

Olá pessoal!

Quem acompanha o blog há algum tempo deve ter percebido que gosto de fazer “experiências” com meus cabelos. Já cortei a franja e até o cabelo todo sozinha, por exemplo. Nem sempre o resultado foi o esperado, mas sempre acabo me divertindo muito com as trapalhadas. 

No final de semana aprontei mais uma quando resolvi usar violeta genciana para desamarelar um pouco as mechas.

Embora eu esteja com menos luzes do que a loira da foto, era para ficar mais ou menos nesse tom:

BeFunky_385426_260638027325984_235534366503017_675092_1050537176_n_large.jpg

A violeta genciana é um antisséptico vendido em farmácias – baratinho, cerca de R$ 3,00 – e um recurso muito utilizado para tirar o tom amarelo/alaranjado dos cabelos platinados ou com luzes. BeFunky_Chromatic_1.jpg

É relativamente fácil de usar, mas era a minha primeira vez e na afobação, não pesquisei quanto deveria utilizar.

Juntei creme de pentear e uma quantidade que achei razoável da violeta, misturei e fui pro banho. Depois do shampoo, apliquei com a mão mesmo uma parte da mistura. E antes mesmo de aplicar o resto percebi que havia tingido as mãos. 

Passei muito sabonete, esfreguei enquanto aguentei… nada. O roxão continuava lá tingindo pele, unha e cutículas de um jeito que pareceu mais eterno do que final de contos de fadas. E eu já pensando que se a mão estava assim, o cabelo provavelmente ficaria assim:

maxresdefault

Mas passado o primeiro momento de pavor surpresa, comecei a me divertir com a situação. Ora, na adolescência pensava em fazer mechas coloridas (azuis) e não fiz. Agora ia saber como era, afinal. Meio passada da idade pra essas coisas, talvez… mas tudo bem. Cabelo se pinta, cresce, pra tudo se dá um jeito.

De qualquer forma tirei ligeirinho a mistura, e o resultado não foi tão chocante. Na verdade, ficou sutil e eu até gostei bastante. Olhem aí:

cabeloroxo.jpg

Ficou manchado, claro. Foi por causa da afobação pra tirar, nem cheguei a espalhar direito. No restante do cabelo, o que era escuro ficou ainda mais, e o que era mais loiro ficou lilás, acinzentado, ou continuou meio cor de mel. Uma salada de frutas, haha. 

Mas eu gostei, no final das contas. Inclusive quero repetir isso futuramente (selecionando só algumas mechas, por baixo do cabelo).

Ah, a cor sai bem rápido – isso aconteceu domingo e hoje as mechas estão quase imperceptíveis.

Agora que pesquisei, quero testar de novo, dessa vez com a dosagem e tempo certos.

E da próxima vez…

– não fazer a mistura “a olho” colocando quantidades exageradas;

usar luva ou pincel pra aplicar;

– ter um espelho por perto para controlar o tom (tirar antes de ficar lilás…);

– espalhar de forma mais uniforme, pra não ficar manchado.

Se você estiver pensando em usar esse método, sugiro ler esse post do blog Muitas Feminices, em que são abordadas as várias formas de fazer isso (só li depois, mas por experiência própria recomendo ler antes, hehe).

Beijos,

Gi

 

 

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “Como (não) usar violeta genciana

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s