#DietaDefinitiva: Como vencer a fome emocional

Oi gente!

Ontem falei sobre a fome emocional (clique aqui) e ficou para hoje a parte mais importante: como vencê-la? Antes de mais nada, quero fazer um “parêntese” no assunto. Como o conceito se confunde bastante com a compulsão alimentar, achei bom explicar a diferença.

A melhor explicação eu encontrei no blog “Santa Dieta”, que aliás estou amando e recomendo (http://santadieta.com.br). A blogueira, Vanessa, diz o seguinte:

O que diferencia as pessoas que conseguem se controlar e os compulsivos é a intensidade e a quantidade de vezes que esses episódios acontecem.

Sacaram? Então continuando….

Quando estava pesquisando como me livrar da fome emocional, percebi que lááá em 2011 já fiz um post sobre isso!! Shame on me… não me lembrava! Na verdade o que fiz foi reproduzir um conteúdo do Emagrece, Brasil.

E como as dicas são realmente boas, incorporei a este post também. Estão aí embaixo resumidas, e quem quiser ler o post original pode clicar aqui. Acrescentei também as minhas dicas.

images

Como vencer a fome emocional

1- Identifique o que faz você comer mais – Faça um diário alimentar contendo tudo o que ingeriu durante o dia e em que horários, incluindo eventuais beliscadas. Anote o sentimento que consegue identificar em cada um desses momentos ou um pouco antes deles. Ao lado de cada anotação, use uma escala de 0 a 10 para classificar a intensidade da fome, recomenda Lara Natacci. Depois de alguns dias, observe e procure perceber o que você está comendo, quando e por quê. Aumentar seu autoconhecimento pode ajudar a frear os ataques de gula.

2- Liste as atividades que gosta de fazer e substitua as guloseimas por uma delas. Nessa relação, deve entrar apenas o que realmente lhe dá prazer – dançar, passear com o cachorro, ouvir música, andar de bicicleta, escrever, nadar, etc. “Quando vier o impulso pela comida, olhe a lista e tente realizar uma delas”, ensina Lara Natacci.

3- Faça o teste da fome – Num sábado ou domingo, levante pela manhã e não tome café. Observe quais são as suas reações quando o apetite desperta. Dor de cabeça, um pouco de tontura, mau humor, fraqueza? Isso ajuda a identificar quando a fome não for fisiológica, mas emocional. Esse teste só deve ser feito uma vez.

4- Não armazene guloseimas – Vá ao supermercado sempre de barriga cheia para evitar a tentação de levar guloseimas para casa. “O risco de exagerar é sempre maior se esses alimentos estiverem ao alcance”, afirma a nutricionista Mariana Del Bosco.

5- Evite riscar um determinado alimento do cardápio – Na hora de escolher o que comer, inclua sempre um mix de alimentos que fornecem todos os nutrientes de que precisamos, como vitaminas, minerais, gorduras, carboidratos e proteínas. Estudos provam que restrições severas provocam exageros depois, e o resultado acaba sendo bem pior. É aí que entra o famoso efeito sanfona. Por isso, não pense em cortar radicalmente açúcar ou chocolate, por exemplo. Basta diminuir o consumo.

Fonte: Emagrece, Brasil!

O que tem funcionado para mim

1- Reconhecer o problema da fome emocional e minha relação de dependência em relação à comida.

2 – Pensar o emagrecimento como parte do processo rumo à uma vida mais saudável, não como adaptação a padrões de beleza. Acreditem, essa mudança de perspectiva faz toda a diferença.

3 – Identificar o que desencadeia meus episódios de gulodice, e resistir. Quando bate a fome, identifico se é fome mesmo ou é o emocional falando. Tento relaxar, adiar, e se ainda quiser comer…

4 – …mantenho água com gás, chás, iogurte e frutas por perto para essas situações. A cada vez que isso acontece me sinto vitoriosa por resistir. Tenho um chocolate (um tablete, não barra) guardado “para emergências” há mais de uma semana e nem toquei nele. Já as frutas, terminaram. :) Emagrecer também é uma questão de escolha. E como ocorre com outros vícios, é uma escolha de cada vez…

5 – Quando penso que não vou resistir, lembro dos 2 kg que já perdi em uma semana. Estou tão feliz por ter notado diferenças, pela calça que voltou a servir e minha barriga que “desinflou” um pouco, que percebo que não vale a pena desperdiçar isso.

Por hoje é isso pessoal. Espero que tenham curtido as dicas!

E para quem tem o mesmo problema, recomendo o post do Santa Dieta: “Comendo Sentimentos”. Perfeito e cheio de dicas!

 

Leia também:

Fome emocional

 

Anúncios

4 comentários sobre “#DietaDefinitiva: Como vencer a fome emocional

    • Gisele - Blog Sortimento disse:

      Olá Edmildo,
      entendo seu ponto de vista, mas acho que são duas coisas bem distintas – embora ambas sejam questão de saúde.
      Lido hoje com o sobrepeso, mas claro que não estou indiferente ao fato de que muitos passam fome, nem tampouco discordo da necessidade de uma alimentação de qualidade, muito pelo contrário.
      Abraço,
      Gi

      Curtir

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s