Sacode a poeira!

Sacode a poeira!

Bom dia!

Nos últimos dois meses (ou mais) tenho refletido muito sobre a vida. Percebi que vinha fazendo menos do que poderia com a minha, e isso teve um lado bom e um ruim: serviu para me acordar, me fazer ver que precisava de mudanças comportamentais, emocionais, financeiras, físicas. Por outro lado, permiti que isso me deixasse desanimada, frustrada. Acho que até isso foi bom, faz parte do processo. Quando estamos frustrados, às vezes é mais fácil de perceber o que incomoda, afinal esse sentimento é uma espécie de “saída da zona de conforto”.

Demorei um pouco pra levantar, fiquei tentando me animar mas sentindo que vez por outra a inquietação e um certo desagrado comigo mesma incomodavam. Nem mesmo a ideia de postar no blog me animava, tinha a sensação de que não valia a pena me manifestar, de que precisava ficar quietinha no meu canto, introspectiva, pensando. Me esforcei pra fazer alguns posts nesse tempo, mas mesmo assim o ritmo caiu bastante. Deixei a preguiça tomar conta e abandonei a academia, me convencendo de que já não gostava mais de ir. A ansiedade bateu e desconteu na comida. Resultado: voltei a uma bola de neve em que quanto mais engordo, mais me frustro, e quanto mais me frustro, mais como, e mais engordo… e assim sucessivamente.

Enfim: há dias tenho sentido que a temporada da inércia estava acabando, e hoje acho que estou dando um basta definitivo nela. Como? Me empolgando, tomando as rédeas, agindo ao invés de ficar sentada olhando o que tenho para fazer. Voltei ontem para a academia, me senti super bem, disposta, e hoje levantei uma hora mais cedo e fui de novo, cheia de disposição. No café, controlei a vontade de comer mais uma fatia de bolo, e durante a manhã fiz um lanche saudável (frutas). Tenho consulta com a nutricionista hoje, e à noite aula de dança de salão. No trabalho, me empolguei com a quantidade de coisas a fazer e me impus metas para dar conta de tudo – as quais estou conseguindo comprir.

Parece pouco, e talvez vocês que estão lendo não entendam por quê estou contando tudo isso. Explico: imagino que nesse momento tem mais “Giseles” desanimadas com a vida, o corpo, o trabalho, a situação financeira, ou seja por que motivo for. E muitas vezes esse desânimo nos deixa inertes, sem energia para mudar, apenas percebendo e lamentando não termos feito as coisas diferentes, ou sem saber por onde começar. Se esse for o seu caso, quem sabe esse pequeno relato ajude… acenda aquela faísca que provoca o movimento, faça você pensar que dá pra começar com pequenas coisinhas, que não exigem grandes esforços, mas fazem a  gente se sentir melhor, e aos poucos vão aumentando a auto-confiança, a vontade de fazer diferente, de fazer melhor, aproveitar mais a vida, correr atrás do que faz a gente feliz, ou perceber que já temos tudo isso e só precisamos enxergar, dar valor e aproveitar.

Espero que vocês tenham um ótimo dia, cheio de energia, entusiasmo e disposição!

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s