Como fazer a mala (parte I)

Viajar é uma delícia, e fazer as malas ajuda a entrar no clima. Bem, nem sempre: às vezes esta tarefa pode ser um tanto complicada e acabar estragando o humor ao invés de empolgar.

Este post é especial para quem tem dúvida ou dificuldade na hora de arrumar suas coisas e pegar a estrada. Espero que ajude!Arrumando a mala

Antes de começar, considere algumas questões importantes:

– Qual o tipo da viagem?

Viagem a negócios, de lazer, de aventura, tipo “mochileiro”?

– Qual o meio de transporte principal?

Avião, carro, a pé?

– Quais os compromissos que você terá?

Mesmo nas viagens de negócios, sempre existe a possibilidade de você precisar usar uma roupa diferente do dia-a-dia, esteja informado antes.

– Quanto tempo ficará?

Um dia, uma semana, um mês, mais?

– Qual o clima do local?

Informe-se bastante sobre a temperatura e clima do local para onde você vai – se a época é de frio, calor, chuvas, muita amplitude térmica, essas coisas.

– Onde você estará hospedado?

Esta pergunta interfere, por exemplo, na lavagem de roupas: em uma viagem de aventura, talvez você não tenha onde lavar e secar suas roupas, então necessitará de mais peças; já na casa de parentes, provavelmente sim.

Respondidas estas perguntas, vamos aos próximos passos:

Escolha o modelo adequado:

Antes da arrumação propriamente dita, você precisa escolher que tipo de mala levar, e o que irá dentro dela.

Para simplificar, escolhi os três modelos que acredito que sejam os mais usados:

Tipos de malas

– Mochilão:

Ideal para viagens “aventureiras”, em que você fará caminhadas e trilhas, por exemplo. Procure uma mochila confortável e com tamanho adequado ao seu corpo e sua capacidade de carregar peso. Procure um modelo reforçado, para evitar incômodos durante o passeio. Conforme o clima do local e tipo de viagem, é recomendável que o material seja resistente à água.

– Bolsa de viagem, também chamada de sacola ou mochila:

Considero ideal para viagens mais “urbanas”, aquelas em que você não precisará levar a bagagem com você, e para bagagens leves – a menos que seja equipada com rodinhas – pois não é tão prática para carregar.

– Mala com rodinhas:

Minha preferida! Super prática, exceto para viagens de aventura – você não quer subir uma montanha arrastando a mala atrás de si, não é mesmo?

Tem os mais diversos tamanhos e não sobrecarrega a coluna, nem mesmo quando está super pesada. Também tem a vantagem de manter as roupas mais organizadas – se você souber arrumar direitinho os itens dentro dela, basta abrí-la para ter fácil acesso às roupas, que permanecerão praticamente livres de amassados e do jeito que você as deixou.

O que vai variar em cada um destes tipos é o tamanho, material, modelo, cor, acabamentos, etc., que vão depender do gosto de cada um.

Após escolher sua mala, vamos ao próximo passo:

Faça uma lista

Listar os itens ajuda a não esquecer de nada importante, cortar itens supérfluos mesmo antes de pô-los na mala e e estipular a quantia de peças (por exemplo “5 meias, 2 calças, etc.). Na desagradável hipótese de perderem ou violarem sua mala, ainda ajuda a lembrar de tudo o que estava dentro, para registrar reclamação.

Relacione tudo o que precisa levar, faça uma revisão cortando o que for desnecessário e na hora de colocar na mala vá marcando um “ok”.

O que levar:

Este costuma ser um dos principais problemas de quem arruma malas: a dúvida entre o que levar e o que deixar. As dicas a seguir devem ser úteis:

– Defina prioridades com base nas atividades que fará durante a viagem: reuniões de negócios, praia, caminhada, festa, etc.

– Dê preferência a roupas que permitam várias combinações – no mínimo duas por peça (coloque tudo o que está na sua listinha sobre a cama e vá compondo looks, isso facilita a escolha);

– Prefira peças que não amassem facilmente;

– Priorize peças que saiba que ficam bem em você e evite levar aquelas que não sabe bem como combinar;

– Separe acessórios que permitam uma personalização dos looks – brincos, colares, etc. Eles podem ser a chave para um look passar de básico a arrumado, permitindo freqüentar diversos ambientes. Evite jóias ou objetos de alto valor, preferindo bijuterias.

Para saber quantas peças levar, pode-se fazer o seguinte cálculo:

– roupas íntimas: uma para cada dia e algumas sobressalentes (duas ou três geralmente são suficientes);

– uma parte de baixo (calça, saia, short, etc.) para cada dia (variando para mais ou para menos conforme sua necessidade);

– duas partes de cima para cada parte de baixo;

– peças únicas (vestido ou macacão, por exemplo), podem substituir uma parte de baixo ou uma parte de cima;

– 1 agasalho (casaco, jaqueta, casaquinho) costuma chegar, mas avalie a temperatura no local de destino;

– a escolha dos calçados vai depender do tipo e duração da viagem, mas três ou quatro pares costuma ser um número bom: um tênis ou sapatilha bem confortável, um sapato social (sandália, botas ou sapato fechado, dependendo de onde e como vai usá-lo), e uma rasteirinha ou chinelo costumam ser suficientes. Conforme a necessidade, inclua mais um calçado de sua preferência. (Lembre-se de incluir no cálculo aquele que estará usando!)

– não esqueça de separar meias que combinem com os sapatos e/ou as roupas que está levando!

Outras dicas:

– Procure ter sempre uma bagagem de mão (pequena!), especialmente em viagens aéreas. Coloque ali suas coisas de uso imediato, como escova de dentes, remédios, cosméticos, óculos, livro, máquina fotográfica, agenda, etc.. Se possível inclua uma muda de roupas ou casaquinho.

– Se sua viagem for aérea, observe as normas da companhia quanto à bagagem – algumas tem restrições como por exemplo quanto ao transporte de líquidos (shampoos, perfumes, etc.).

– Identifique sua mala colocando seu nome, endereço ou telefone. Coloque fitas ou adereços em locais bem visíveis para personalizá-la de modo que não se confunda com outro modelo parecido.

Vai de avião? Fique atento!!

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) proíbe alguns objetos no avião; para garantir sua segurança e conforto, sempre verifique junto à companhia aérea quais os cuidados a tomar. Abaixo estão os links de três companhias com as instruções, informe-se:

Gol – Pode e não pode

Webjet – Bagagens

Tam – Bagagem

Azul – Informações para viajar

Como arrumar tudo isso?

Arrumação de malas é um assunto que realmente rende, não? Por isso, precisei separar o post em duas partes, para não ficar muito extenso (mais do que já ficou). Amanhã tem a parte II que trata especificamente sobre como acondicionar roupas, sapatos e cosméticos. Até lá!

Leia também:

Como fazer a mala (parte II) – arrumando tudo

Como fazer a mala (parte III) – como e o que levar na bagagem de mão

Anúncios

3 comentários sobre “Como fazer a mala (parte I)

    • Gisele disse:

      Oi Taís, pois é, acho que é mal de mulher, eu também sempre levava coisas demais! Com o tempo, melhorei um pouquinho… esse excesso sempre acaba atrapalhando! Beijos!

      Curtir

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s