Tarsila do Amaral

Bom dia!

Quem já acessou o Google hoje deve ter visto o lindo Doodle do dia, que lembra o 125° aniversário de Tarsila do Amaral. As obras da pintora e desenhista brasileira (Capivari, 1 de setembro de 1886 — São Paulo, 17 de janeiro de 1973) estão entre as minhas favoritas, com seus  traços característicos, cores vivas e alegres e seu cunho social. Por isso, nada mais justo do que prestar uma pequena homenagem a ela aqui no blog.

Doodle_Tarsila_do_Amaral

Há muito o que dizer sobre Tarsila, que foi uma das figuras centrais da pintura brasileira e do movimento modernista. Tomei a liberdade de usar algumas informações disponíveis no site oficial (http://www.tarsiladoamaral.com.br/index.html) e na Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais e fazer um resumo:

Filha do fazendeiro José Estanislau do Amaral e de Lydia Dias de Aguiar do Amaral, passou a infância nas fazendas de seu pai. Estudou em São Paulo e depois em Barcelona, na Espanha, onde fez seu primeiro quadro, ‘Sagrado Coração de Jesus’, 1904. Quando voltou, casou-se com André Teixeira Pinto, com quem teve a única filha, Dulce.

Separaram-se alguns anos depois e então iniciou seus estudos em arte. Começou com escultura, com Zadig, passando a ter aulas de desenho e pintura no ateliê de Pedro Alexandrino em 1918, onde conheceu Anita Malfatti. Em 1920, foi estudar em Paris, na Académie Julien e com Émile Renard.

Ficou lá até junho de 1922 e soube da Semana de Arte Moderna (que aconteceu em fevereiro) através das cartas da amiga Anita Malfatti.

Quando voltou ao Brasil, Anita a introduziu no grupo modernista e Tarsila começou a namorar o escritor Oswald de Andrade. Formaram o grupo dos cinco: Tarsila, Anita, Oswald, o também escritor Mário de Andrade e Menotti Del Picchia. O grupo defendia as ideias da Semana de Arte Brasileira e agitou culturalmente São Paulo com reuniões, festas, conferências.

Como eu disse, só um resumo – muito aconteceu depois disso; o famoso quadro Abaporu (abaixo) por exemplo, foi pintado em 1928, e inspirou o movimento antropofágico, desencadeado por Oswald de Andrade e Raul Bopp (1898-1984).

Tarsila-do-Amaral-Abaporu-1928

Carnaval em Madureira e Operários, obras de Tarsila do Amaral

Carnaval em Madureira e Operários, óleos sobre tela de 1924 e 1933, respectivamente

Para saber mais sobre Tarsila, visite:

– o site Oficial: http://www.tarsiladoamaral.com.br/index.html, que é lindo, tem muitas informações e dispõe de atividades para crianças e até de um pacote de temas para o Windows 7.

– O Catálogo Raisonné de Tarsila (representa uma catalogação geral da obra da pintora, e foi patrocinado pela Petrobrás. O livro foi lançado em 2008 e está à venda nas livrarias. O conteúdo está à disposição no Site www.base7.com.br/tarsila).

– o site do Latin Art Museum http://www.latinartmuseum.com/amaral.htm

– A Enciclopédia Itaú Cultural de Artes Visuais

A Wikipedia também tem um artigo bem completo: http://pt.wikipedia.org/wiki/Tarsila_do_Amaral

Anúncios

Um comentário sobre “Tarsila do Amaral

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s