A garota da capa vermelha

A garota da capa vermelha_capa do livro

Desde que vi esse livro no Skoob pela primeira vez, fiquei com vontade tanto de lê-lo quanto de assistir o filme. Graças a minha amiga Fran, que me emprestou seu exemplar, finalmente consegui ler o livro.

Em “A garota da capa vermelha”, Sarah Blakley-Cartwright e David Leslie Johnson (que também assina o roteiro do filme) revisitam a história da Chapeuzinho Vermelho de um modo mais sombrio e com pouco a ver com o conto original.

A história trata de um mistério que envolve a aldeia Daggorhorn, onde vive a corajosa Valerie. Há vinte anos, são feitas oferendas para evitar que um lobo/lobisomem que vive nos arredores ataque os moradores. Porém, ele rompe a trégua e os aldeões mergulham em uma atmosfera de medo e desconfiança. Com a chegada de um caçador de lobisomens e a revelação de que o lobo vive entre eles, Valerie se vê envolvida em um grande mistério, e impelida a descobrir a identidade da fera antes que extermine a aldeia.

Nas primeiras páginas o livro prende a atenção; depois, até por volta da página 30, achei que tem muita descrição do cenário e da vida de Valerie, a protagonista. Com isso, o ritmo desacelera um pouco, mas por outro lado é possível formar um “quadro” mental do ambiente onde a história se desenrola, o que favorece a imersão do leitor. Isso deve ter acontecido em função da maneira atípica pela qual ele foi concebido, na ordem inversa do que geralmente acontece: ele nasceu a partir do roteiro do filme (e sendo assim, provavelmente o filme não decepcionará os leitores).

Depois de toda a contextualização do local e da exploração da personalidade de Valerie, a história começa a ganhar mais “velocidade”, vai ficando mais empolgante, até o ponto em que é irresistível continuar lendo. O mistério sobre a identidade do lobisomem faz o leitor desconfiar de cada personagem, procurando evidências para absolvê-lo ou condená-lo como o culpado das mortes.

No final, uma surpresa: na página seguinte às últimas linhas, a frase: “Você acha que este é o verdadeiro final da história de Valerie?” e um link. Fiquei na dúvida… e se o final for ruim? Será que continuo com esse? Resolvi ler o capítulo bônus que está no site. E, se quer saber, gostei! Mas, claro, não vou contar mais nada, para não estragar.

Outro ponto positivo a favor do livro é a apresentação: a  contracapa vermelha ficou muito bonita e as páginas de abertura lembram um livro de contos de fadas:

A garota da capa vermelha_contracapa

A garota da capa vermelha_páginas iniciais

A garota da capa vermelha_páginas iniciais2

E, para encerrar: gostei do livro. Já li comentários dizendo que poderia explorar um pouco mais os personagens, seus sentimentos, e que não tinha nada a ver com a Chapeuzinho Vermelho. Para o primeiro comentário, talvez; mas aí acredito que o livro talvez acabasse ficando maçante. E para o segundo: realmente tem muito pouco a ver com a história original, mas isso é um mérito, e não um defeito. Vale a leitura!

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s